domingo, 27 de novembro de 2011

p a r t i d a

A lentidão dos dias...
Da janela do meu quarto
Fico te imaginando na minha frente
... o menino dos olhos bonitos

Agora estou aqui
às voltas com este bilhete
que queria ter deixado aquele dia lá na sua casa.

Por vezes acreditei
que o ritmo seco dos meus escritos
pudesse salvar este amor.

Mas como viver à luz do dia
nosso segredo noturno?
Minhas retinas se queimariam?

E só agora senti que fostes embora
... despedida sem abraço
Você foi minha embriaguez.

Hoje considero não ter mais condições de compartilhar teu leito.
Sem forças para continuar,
elejo objetos para suportar meus dias:
livro de poesia, café sem açúcar, cigarros mentolados, canetas sem cor...

Então adormeço...
e sonho com você em preto e branco

Ps:
Hoje farei uma série de exames oftalmológicos.
Talvez tenha que aumentar o grau dos meus óculos.
Estou na dúvida das cores das lentes a usar...

4 comentários:

biih santos disse...

gostei bastante desse texto e principalmente do blog.
beijos a dona desse blog.

Yousseph Igor disse...

muito boa a sua poesia
quando puder de um pulo no meu blog pra dar uma conhecida quem sabe nãotrabalhemos num poema em dupla no futuro?

fabi disse...

com certaza, yousseph! agurdo contatos! beijos

fabi disse...

obrigada, biih!!!!